13/07/2013

Pseudo-herói

Por Aline Diedrich

http://weheartit.com/entry/34025381/search?query=guitar+boy+windowhttp://weheartit.com/entry/36249680/search?page=2&query=mochileiro

Casa própria, documentado, pseudointelectual por necessidade, mas seu endereço era o mundo. Todas as roupas e fotos – principalmente fotos – cabiam na mochila. E levava sempre o violão (velho combatente, companheiro de viagem). Na lembrança da infância havia espaço para a lição de companheirismo do amigo puro sangue, o cavalo. Da pré-adolescência, apenas preservava o desejo de ter uma banda. De rock. Fé e foco no presente, um pé no futuro e não recusava a chance de aproveitar as sensações primitivas. Mão, mente e coração abertos. Mão boba, diga-se de passagem. Rebelde de todas as causas. Causador. Exagerado de carteirinha. Mentiroso, birrento, briguento. Menos no amor. Hipnotizado pelos olhos da garota de cabelos quase lisos. Apostador do incerto. Compromissado em arcar com as consequências das escolhas. Viciado em livros de bolso. Viciado em pessoas. Sonhador, e não havia estupidez humana que pudesse impedi-lo de ser. Sonhador – que se frise isso. Encantador de sereias. Mas sob o efeito do encanto da menina nitroglicerina. Passageiro. Caroneiro indiscreto. Confundido com herói. Liberdade como fonte de energia, como suprema, soberana e guia de todas as decisões. Menos no amor. Autor do próprio destino. E dizia sempre “que louca viagem é a vida”.



Se fosse um filme, não seria romance. Não bastava ser meloso, tinha de ser divertido. Não bastava água com açúcar, tinha de ter sal e pimenta – principalmente pimenta.


37 comentários:

  1. Também pensava assim na época:

    NA FLOR A IDADE

    Que a vida não seja, apenas,
    Uma sucessão de dias.
    O tedioso comodismo
    Dos oscilam
    Ao sabor das circunstâncias,
    Dos que se foram
    Antes do fim.
    Quero o prazer extremo,
    A libido até as últimas consequências,
    Uma dose cavalar de estímulos.
    A fome insone dos insaciáveis
    E a ousadia dos que inventam
    E reinventam a vida
    Em caleidoscópio.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aline amei seu blog e seus textos são impecáveis e amei muito esse texto seu sobre Pseu-Herói é simplesmente lindo.


    rodrigobandasoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Alice que lindo e diferente, me vi quase cantando cada frase,
    Somos seres livres, podemos viver com apenas o que cabe dentro de uma mochila e o sorriso que cabe nosso rosto do nosso amor.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!Boa noite
    Aline
    Eu gostei!
    ...pseudo ou herói, de qualquer forma ele tem habilidades extraordinárias, suas escolhas nem sempre são simples, é normalmente imperfeito e possui sua fraqueza...
    Obrigado pelo carinho da visita
    Belo domingo
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Nossa, me deixou realmente sem fôlego, achei incrível.
    Parabéns
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Seu texto é realmente lindo. Expressa realmente esse sentimento de liberdade, essa necessidade de sair do comum. Parabéns!

    amulherqueeugostariadeser.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. E que louca viagem é a vida...
    É a viagem mais comprida, mais louca e mais importante.

    ResponderExcluir
  8. "menina nitroglicerina" foi uma expressão bastante inesperada. Fiquei imaginando muitas coisas...
    É um texto interessante... um modo curioso de falar sobre alguém.

    ResponderExcluir
  9. Que bonito, pena que me lembrou a alguém.

    ResponderExcluir
  10. Amei o texto!! Mto bom!!

    Bjks

    http://un-necessary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Aline. Amei o texto sobre o pseudo herói e seu blog é excelente!

    Nem sei se a sigo ou você a mim,pois é a primeira vez que comenta no meu.

    Obrigada!

    Beijos e linda semana

    Donetzka

    ResponderExcluir
  12. Uma viagem solitária, um modo de transportar a própria vida, sem comentários, sem indiscrições, vive consigo mesmo e na curiosidade das pessoas. Livros de bolsos um vícios do meu pai, birrento na vida menos no amor, pode se dizer..é uma parte de mim! Fantástico.

    ResponderExcluir

  13. Olá, já estou seguindo o seu blog. Sempre que atualizar, avise-me que eu venho ver!

    Abraços - Junior
    www.artigodeopiniao.com

    Se tiver um tempinho, visite o blog da minha esposa: www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir
  14. Ótimo texto!
    Vc escreve muito bem parabéns por todas suas postagens!
    Sucesso!

    ResponderExcluir
  15. Queria viver um amor assim, sem rumo certo, só vivendo. Creio que um dia isso acontecerá!
    Aline, texto MARAVILHOSO!
    beijos, sua linda.
    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  16. Aline :)
    Como vai?
    Lindo texto >.<
    As vezes penso em ser assim...andar por ai,viver e tal
    Amor..se acontecer melhor ainda kkkk

    Beijos e se cuide-se

    Rimas do Preto

    ResponderExcluir
  17. Olá, louca para vir amanhã...

    Bjs - Suzana Rosa - www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir
  18. Poxa, e super podia ser um filme! Fui montando as imagens na minha cabeça, ficaram tão nítidas que quase foi um trailer, rs. (:

    ResponderExcluir
  19. Uma vida bem curtida é uma vida que é uma história!

    ResponderExcluir
  20. Viajei nas palavras deste texto. E a sensação de liberdade invadindo o peito. Muito bom! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  21. 'Seu endereço era o mundo.'
    Me arrisco a dizer que foi uma das coisas mais incríveis que já li por aqui; em algum momento da minha vida falarei isso quando me perguntarem onde moro.

    ResponderExcluir
  22. Muito lindo, moça! :)
    Boa quinta-feira!
    -

    http://quandotahescuro.blogspot.com.br/

    Abraços

    ResponderExcluir
  23. Gostei, principalmente dessa parte "Não bastava ser meloso, tinha de ser divertido."
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. ameiii o texto!
    história incrível!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  25. Quem é esse rapaz que encanta?? Vc descreveu o tipo de cara que dá vontade de conhecer e sair por aí conversando e bebendo alguma coisa. Amei de cara! Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Adorei o texto, você construiu um personagem tão bem, que ele ficou até palpável na nossa imaginação.
    Amei o seu cantinho, e principalmente me encantei com o lay ;)

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Meu Deus você escreve muito! Muito lindo e profundo! Parabéns!
    FB http://canecaquente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Aline, desculpe-me a ausência, primeiramente. Agora quanto à sua postagem, digo apenas que adoraria ser este eu-lírico pseudo-herói. Linda passagem. Amei mesmo :D

    ResponderExcluir
  29. A vida que cabe na mochila é uma metáfora interessante, rica de sentidos. Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  30. E qual a graça das pessoas sem aquele tempero bem forte? De maneira que alguns odeiam, mas outros se arriscam e são capazes de dizer: “Que tempero maravilhoso!”.
    Creio que o normal deva ser deixado de lado. Porque no fim, de perto ninguém é assim tão normal. Então temos que aceitar as adversidades e viver a vida. Simplesmente isso!

    ResponderExcluir
  31. Uma mistura agridoce digamos assim...!!que viagem hein...
    bjão

    ResponderExcluir
  32. O texto está incrível, amei cada linha. Parabéns! "Vida que cabe na mochila"? Acho que a minha ficaria em caixinhas vintage rs

    ótima semana, beijos :)

    Blog Fashion e Bella
    www.fashionebella.com.br

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Gente, que texto perfeito! Parabéns Aline, a cada palavra que eu li eu gostei mais!
    Parabéns, de verdade

    FB Mil maneiras de pensar

    ResponderExcluir