20/11/2012

O menino do garimpo


Por Aline Diedrich

http://weheartit.com/entry/7557394/via/franklohhttp://weheartit.com/entry/41821516/via/smiley2000


Uma vez no dia, uma vez na noite, o menino sentava-se no banco da praça para ver a menina passar. Ignorava os canhões que cercavam o vilarejo, os monumentos derrubados e os soldados estraçalhados de tantos amores perdidos. Despercebia a melancolia que pairava no ar, enquanto o vento carregava toda e qualquer lembrança de vida e de morte, e assim se criavam as histórias póstumas.

Era tempo de guerra. Havia dito um velho contador de lendas sobre um buraco feito na terra. De lá vinham as riquezas e por lá brigavam os ilustres e indignos detentores de coroas da estúpida nobreza, mas ainda assim havia tudo que encantava por ser colorido e exageradamente valioso. O menino, instigado, pegou o pouco que tinha e decidiu virar garimpeiro.

Destemido e aventureiro, atravessou os perigos do mato, as balas perdidas no espaço e superou os estrondos e gritos que cercavam todo o lugar. Guardaria o que era bom e aprendeu a rir do resto para superar todas as dores, e esquecer-se dos calos das mãos, dos tragos de martírio e das lembranças que arrancavam suspiros da alma.

E então um dia voltou. Sentou-se no banco da praça para esperar a menina chegar. Tirou do bolso da roupa o que havia de mais bonito e refletia tanto quanto os olhos dela. Mas a menina pediu para guardar aquela coisa que brilhava demais, porque entendia da verdadeira preciosidade. Porque não gostava dos outros que queriam saber somente de pedras.

O menino ainda precisava ser lapidado. 

41 comentários:

  1. Gostei muito do seu jeito d escrever, uma profundeza visceral.

    ResponderExcluir
  2. bela história. gosto de metaforas nos textos, deixam ainda mais interessante, e aqui elas foram bem aproveitadas.

    ResponderExcluir
  3. Bela história,gostei para caramba do desfecho.E o final foi bem interessante.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, lindo texto! Triste por um segundo, se sentir em meio a guerra. E lindo o contraste de um menino apaixonado! Parabéns!

    Estou te seguindo, se tiver como retribuir
    Blog: http://mmmorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Muito boa sua narrativa, bem escrita, ao todo uma boa leitura, parabéns.

    ResponderExcluir
  6. a primeira imagem fica me lembrando um pouco o hobbit

    ResponderExcluir
  7. Que historia bonita amiga parabens.

    ResponderExcluir
  8. Legal.

    Agora tem que ser escrito O GARIMPO DO MENINO.

    Tem valor ali nele.

    Menino dourado.

    ResponderExcluir
  9. Muito Bom o texto... mais uma vez!

    Gênio Indomável:
    http://ocinematografo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Boa noite :)
    Gostei do texto *----*
    No fundo,pensando bem...todos nós precisamos ser lapidados :p

    Excelente texto,de verdade *-*
    Quer repostar um dia no meu blog,deixa? >.<

    Beijos
    Rimas Do Preto

    ResponderExcluir
  11. Eu gosto tanto do seu jeito de escrever :) Adorei o texto, mocinha!
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    Aline!
    Lindo texto! Todos temos que ser lapidados. Somos pedra bruta quando nascemos!
    ... temos varias formas de pedra, aquela grotesca, outra cintilante. Estas são as formas que se apresentam, é a forma externa e a interna. A verdadeira pedra é a que edifica, despojado de valores mundano...
    Obrigado!
    Ótima quinta feira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Muito bom mesmo...o final foi bem criativo.

    ResponderExcluir
  14. Os meninos sempre precisam de lapidação. As meninas já vêm lapidadas.

    www.cchamun.blogspot.com.br
    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  15. Noussa senhooora, perigos da bala perdida? Onde é que esse maluco estava, rs.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Adorei o blog :) tô seguindo lá do ORKUT...segue o meu blog também http://memorialdaatrizmariapadilha.blogspot.com.br/ OK??

    att!

    ResponderExcluir
  17. Que coisa mais linda, Aline!

    Parece que temos um novo Dom Quixote, não? hahaha Gostaria de ler as aventuras desse garimpeiro com mais detalhes, sobretudo as aventuras que ele cumpriria até se lapidar o suficiente para merecer o amor da joia mais brilhante que já conhecera. ;)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Porque o simples encanta mais...
    ...que bom voltar aqui, moça!
    Bjs e obrigada tb por me visitar!

    ResponderExcluir
  19. Nossa que lindo, o texto não podia ter acabado de formar mais bonita, me surpreendeu e encantou.
    beijos

    ResponderExcluir
  20. adorei o texto. muito criativo.
    Bjs ,
    vivica.

    ResponderExcluir
  21. Belo texto, instigante e suspense no ar! Paixão!

    ResponderExcluir
  22. Estava com saudades de vir aqui e ler seus contos. *-*
    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  23. Mais um belíssimo texto, com uma linda mensagem. É redundante dizer que você escreve bem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  24. perfeito... acredito que todos nós precisamos ser lapidados, aos poucos, dia-a-dia!

    ResponderExcluir
  25. Muito bom o texto, sempre acompanho suas publicações. Acredito que você deveria escrever um livro . Já pensou nisso ???

    Pparabéns mais uma vez

    ResponderExcluir
  26. O que há de mais precioso, o verdadeiro brilho não se encontra em nenhum garimpo. Bonito texto e um desfecho interessante. Abraços

    ResponderExcluir
  27. E tenho certeza de que a menina lapidará o menino com muito amor e dedicação.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  28. Oiiieee...gostei do blog, muito intesessante a sua escrtita...passando aqui pra deixar um recado
    (Video Novo) Make Inspirado na cantora Miley Cyrus......Siga que eu te sigo tb!!!!
    http://youtu.be/aGrSdmyA3fM
    www.makeolatras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. 'Coisas da esquisitinha que tinha um cérebro que batia e um coração que pensava.'

    Posso chorar agora ou depois? Você escreve muito bem, tem um talento e tanto *-* Com certeza seguindo, <3.

    http://cappuccinoeaconta.blogspot.com.br/
    Faz uma visita?
    @PriscilaFrr

    ResponderExcluir
  30. Nossa..texto excelente, uma reflexão de se pensar muito. Uma obra bem escrita e expressada.

    ResponderExcluir