14/04/2012

Quando a luz do mundo estragou

Por Aline Diedrich

Melancolia nas ruas. O silêncio arrebatador interrompido apenas por alguns gritos de desespero. Preto mórbido dia e noite. E nenhuma escada tão alta para subir e regular a luz do mundo.

Ele, revoltado, decepcionado e arrepiado, estava decidido a mudar os planos. Encontrar a chave que reascendesse o sol, a lua, a estrela ou qualquer coisa de cor mais bonita. Olhou para o caderno antes de sair. Observou as múltiplas expressões que tinha rabiscado de um só alguém. De alguma. De Ela. Guardou novamente na gaveta e abandonou o casebre, arriscando-se debaixo dos raios da tempestade que havia iniciado fazia pouco.

Trovejou. O guarda-chuva quebrou. A roupa molhada pesava. E Ela estava deitada, estirada no paralelepípedo. Correu até lá, admirado, deslumbrado e medroso. Chamou, não sabia o nome, chamou mesmo assim. Chacoalhou. Quase machucou. Pressionou suas mãos contra o peito da garota – parecia uma garota - e sentou ao lado.

Ela abriu os olhos. Ele, ofuscado pelo olhar de cor suspeita que buscava algo maior na própria imensidão. Bonita o suficiente. Bonita quanto nos desenhos mal traçados. Um pouco estranha, é verdade, mas não tão estranha que não pudesse entendê-la.

Então amanheceu. Dia. Luz. E o amanhecer foi realmente bonito como há muito não acontecia. Indescritível a paisagem que se fez. As janelas se abriram. Pipas subiram. Crianças brincaram. Outros correram. E alguns, enfim, apenas sobreviveram.

E Ela, mesmo instigada pelo rapaz abobalhado em sua frente, sorriu. Indecifrável sorriso que nem parecia verdade, é verdade. Depois fugiu. Correu por entre as folhas caídas do outono e pelos trilhos para fugir do insuportável barulho do trem, quebrando o vento que batia no rosto e bagunçava os cabelos compridos. E aí observou o rio. Então se atirou na água e sumiu...

Ainda pasmado, atordoado e desnorteado deu-se conta de que tudo poderia ser estranho, mas não tão estranho... Desconfiado de que tivesse Ele religado a luz do mundo e descontente com essa coisa das coisas virarem gente...

__ Luz gente. Deuses gente. Eu mesmo, insensato, fui feito gente.

... Parou diante o riacho também e lá se jogou. Loucura ou coragem, não se sabe. Somente quem mergulhasse na imensidão e tomasse um gole do infinito poderia dizer.

E depois nunca mais se ouviu falar de Ele.


43 comentários:

  1. Adorei o texto, muito legal mesmo!!

    Gostei de conhecer o seu blog, já estou seguindo!

    E pelo visto vou voltar bastante por aqui.

    Passa lá:
    http://my-literarylife.blogspot.com.br/

    Bjão!

    ResponderExcluir
  2. curti o seu texto
    muito bom

    os manos loucos blogspot

    ResponderExcluir
  3. Esses dias caiu a luz aqui e eu fiquei sem ver o final do filme.

    ResponderExcluir
  4. Ow gostei muito das postagens... Bem criativas... parabéns..
    Nova post lá no blog, passa lá.
    http://jpbigblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Criativo e inspirado o seu texto.... estás a experimentar uma escrita especial, ganhando estilo, forma...

    ResponderExcluir
  6. Nossa, adorei o texto! Muito bom de ler,confortável ,convidativo para uma boa leitura! Gostei muito!

    ResponderExcluir
  7. Gostei realmente do seu texto, li ele três vezes de seguida. Tem muito jeito, continue.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, você escreve muito bem, mesmo! Consegui entrar de cabeça na história e acabei vendo ela se jogar no riacho, lindo demais. Parabéns ;*

    ResponderExcluir
  9. mais uma vez um excelente texto
    daqueles que prendem a atençaõ
    até o final.parabéns esta escrevendo
    cada vez melhor.

    ResponderExcluir
  10. Olá :)

    Ahhh, que demais!
    Me fez lembrar muito o livro "A margem do rio Piedra eu sentei e chorei" do Paulo Coelho...

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  11. interessante seu blog.
    Obrigado por visitar o meu.
    beijos,

    Vivica.

    ResponderExcluir
  12. É sempre muito prazeroso ler
    seus textos, adorei ter conhecido
    seu blog Srta Aline .

    Bom Fim de Semana!

    ResponderExcluir
  13. Olá Aline !
    É a minha primeira vez no seu blog, e amei tudo por aqui. Já estou seguindo (:

    Beijo, Ana Flávia M.
    @AnaMedeiros_
    http://mariapano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Muito bom, gostei! Escrevi um conto, A Doença da Luz, que desenvolve uma temática semelhante a essa, só que de forma diferente. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Que trágico, o desespero quase me afogou.
    Quanta inspiração, você não trava? Eu não sei como continuar minha história, dicas?

    ResponderExcluir
  16. Sorte a minha ter encontrado um espaço com tanta qualidade, simplesmente adorei os posts! Já estou seguindo e com certeza voltarei sempre... Deixo aqui meu humilde convite para q faça parte do meu mundo seguindo meu blog...abraço!

    http://www.paullolenore.blogspot.com.br/2012/02/frozen.html

    ResponderExcluir
  17. sem palavras enfimm... lindoo
    http://www.dicasdadacy.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Como sempre uma agradável surpresa ao vir ao seu blog. Textos maravilhosos, e como disseram acima, é inevitável não entrar na história, imaginar cenários, personagens...

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  19. obrigada pela visita!E o seu blog é cada vez mais emocionante, gostei muito!
    ;)
    bjs

    ResponderExcluir
  20. Iradíssimo. Você consegue traduzir cada emoção, cada detalhe, sinto o seu texto muito sonoro, como uma sinfonia tocada por uma orquestra experiente. Muito bom mesmo.
    Se puder dá uma conferida no meu blog.
    :D
    http://cromossomosestranhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Muito parecido com o que escrevi a pouco. É estranho tatear esse metalinguismo blogosférico.
    Sua forma de escrever é tocante. Prende a cada instante, imprimindo os sentidos necessários, com as palavras fluindo como um rio.

    http://dolipo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Que tristeza, acho que ouvi o gemido alto.
    Ah a foto, é bem descrevendo a situação mesmo. Tava com o humor negro é?

    ResponderExcluir
  23. Aline :)
    Excelente texto *-*
    Como já disseram acima,sou fã do que você escreve por colocar estes sentimentos no texto sabe?

    Beijos e tenha um excelente final de semana

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  24. teus textos são muito bons, não é fácil escrever textos assim

    ResponderExcluir
  25. Bem bonito! trágico, mas bonito!
    Gostei.

    ResponderExcluir
  26. Muito bom o texto, tem uma pegada de mistério.

    abraço,
    www.todososouvidos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Me ensina a escrever desse jeito, porque eu realmente não faço ideia de como ser tão boa com as palavras como você parece ser. Fico sempre impressionada quando acabo um dos tantos que já li por aqui. Talento é para poucos, certo? ;p

    Beijos,
    Monique <3
    http://www.secretsofalittlegirl.com/

    ResponderExcluir
  28. Meio louco e meio trágico, mas ainda assim eu gostei.

    ResponderExcluir
  29. Ola!Seu Blog está maravilhoso.
    Peço um favor,quando puder,passe no meu Blog e entre nos Links que estou disponibilizando!
    Eu testei todos eles e realmente não é CALOTE E NEM FRAUDE.
    Achei o método melhor do que aqueles que prometem mundos e fundos se você adquirir algum produto e revender,portanto a decisão final fica com você!Se puder acessar e se gostar se cadastre.Desde Já Agradeço.
    http://ganheclicandonanet.blogspot.com.br/

    Também se interessar por assunto de Estética,Beleza entre outros,se quiser também acesse meu blog de beleza e Estética:
    http://strawberrieslike.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Excelente texto.
    Espero sua visita no blog do meu livro:
    http://ocultos-ainsgniadaestrelanastrevas.blogspot.com.br/
    Já estou participando do seu. Com certeza voltarei muitas vezes.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  31. De excelente qualidade o teu texto, é gostoso de ler, com subjetividade da medida certa...

    ResponderExcluir
  32. Eu pensei que ia nascer uma linda história de amor! *O**
    MAs imaginei a cena, como se eu mesma tivesse vivenciando.
    :D
    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  33. oi adorei o blog estou te seguindo me segue tbm beijao
    http://maddalice.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  34. VejaBlog
    Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
    http://www.vejablog.com.br

    Parabéns pelo seu Blog!!!
    - Aline Diedrich -

    Você continua fazendo parte da maior e melhor
    seleção de Blogs/Sites do País!!!
    - Só Sites e Blogs Premiados -
    Selecionado pela nossa equipe, você está entre
    os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

    O seu link encontra-se no item: Blog

    http://www.vejablog.com.br/blog

    - Os links encontram-se rigorosamente
    em ordem alfabética -

    Pegue nosso selo em:
    http://www.vejablog.com.br/selo

    Um forte abraço,
    Dário Dutra

    http://www.vejablog.com.br
    ....................................................................

    ResponderExcluir
  35. vc deveria escrever um livro... seus textos são bem escritos e cativantes... se tiver interesse, eu tenho uma pessoa no facebook pra te indicar pra vc estudar a proposta de lançar um livro

    bjksssssssssss

    ResponderExcluir
  36. "É melhor queimar do que se apagar aos poucos."

    ResponderExcluir
  37. Recebi o teu convite e como aprecio um bom texto não poderia deixar de passar sem compromisso para criar raízes em seu blog.Olha,falar que escreves bem seria perda de tempo,pois vejo que é escritora profissional,redatora...Mas mesmo assim temos a escolha em nossas mãos,e podemos nos dar ao luxo de gostar ou não do que lemos.E eu me dou ao luxo de te dizer que gostei muito desse texto tão brilhante e munido de sentimentos variados.Parabéns e estou te seguindo para poder avaliar com mais consistência os teus textos ok.Abraços e te aguardo também em meu Recanto Poético.
    http://alexmenegueli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir