10/06/2011

Apegos

Por Aline Diedrich

Um dia lhe disseram que o bom filho a casa torna. Largou a mala ao lado da cadeira. Em volta da mesa estavam os velhos amigos. A cidade pouco tinha mudado. O bar vendia os mesmos pastéis. Ela, um tanto mais amarga com a vida e um tanto mais doce com as pessoas.

Cheiro de passado, nunca antes sentiu tamanha nostalgia, mas era bom estar ali para ouvir músicas de outros tempos, jogar cara ou coroa, baralho e ainda brincar de girar a garrafa para dizer meias verdades.

Percebeu que sempre que retornasse os encontraria para contar suas aventuras, desacertos e falar um pouco sobre as mazelas dos outros cantos que passou. Eles seriam eternamente os seus parceiros, mesmo que vivessem no mundo interior dos sentimentos, enquanto ela, com sua alma vagante, perambulasse por aí para encontrar as pessoas que precisavam se curar dos machucados, ouvindo belas palavras.

Pediu a conta, vestiu o casaco, segurou sua sacola e desapareceu na rua deserta da noite. Continuava pensando que se Eva não tivesse comido o fruto proibido, seria bom habitar ali naquele paraíso, no entanto ainda preferia suas andanças.

Decidiu que na próxima parada, estudaria também Mitologia Grega.


27 comentários:

  1. seu blog eh mtooo bom!
    adorei!
    ..brincar de girar a garrafa para dizer meias verdades.
    rsrs sempre acontece isso!
    bj

    ResponderExcluir
  2. Sempre nos presenteando com seus textos. Ora tristes, ora felizes, mas sempre agradáveis de ler.

    ResponderExcluir
  3. Aline, vc é bastante descritiva, e isso não é ruim não! Adorei o texto e to começando a ler outros aqui do blog. Legal a profundidade que passa, é possível sentir o que o personagem está sentindo, muito bom!
    Abraço :)

    ResponderExcluir
  4. Parabéns.... gostei do estilo do blog....

    ResponderExcluir
  5. "Sempre nos presenteando com seus textos. Ora tristes, ora felizes, mas sempre agradáveis de ler." ja disse td

    ResponderExcluir
  6. "...ainda brincar de girar a garrafa para dizer meias verdades." Huuuuuuuuuuuuum, isso me lembrou uma noite e um certo lugar nesta cidade chamada SLG, uehueuehue
    Ahhh é, quer me converter ao Rock Nacional menina. beijos

    ResponderExcluir
  7. não da vontade de parar de ler! Muy bueno!

    ResponderExcluir
  8. cara, as vezes "sinto o cheiro do passado" nas minha lembranças, é muito loco isso, né?

    bj.

    ResponderExcluir
  9. Huhuhu
    mas que pessoa mas confusa. rs
    gostei do texto!
    =]

    ResponderExcluir
  10. Muito legal o seu texto, parabéns. Bj

    ResponderExcluir
  11. Interessante, provocante e as vezes intediante. Seu poema as vezes sai da rotina e da história, mas só que escreve sabe qual é o sentido pra qual será intendido. As vezes lembra a mim ler isso, mas no fundo sabemos que o fruto que a Eva "comeu" é bem o fruto que ela DEU pro Adão, pois Deus ordenou a não fazer sexo, mas Adão comeu a Eva e deu no que deu. Espero que retribua a visita. Até mais...

    ResponderExcluir
  12. O bom filho a casa torna.
    Abel Braga está de volta ao meu Fluminense.

    É sempre assim...

    rsrs

    Bom domingão pra você.

    ResponderExcluir
  13. Muito bom o texto, vc escreve realmente muito bem... o seu blog é muito agradavel visualmente... concerteza voltarei mais vezes para ver as coisas novas.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito do texto, Aline!
    Compartilho desses pensamentos e estou sempre querendo voltar para visitar o passado em uma máquina do tempo... Fecho os olhos.

    ResponderExcluir
  15. Oiee minha flor, td bem?
    Te presenteei com dois selinhos que ganhei.Pelo seu blog ser um blog que faz a diferença!Jesus continue te abençoando grandemente, um bj!Ah...Passa lá no meu blog pra trazer seus selinhos! :)
    http://rosanakarlla.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá my lady, adorei seu blog muito interessante, parabéns. Gostaria q tbm visitasse o meu blog.

    www.lord-thevampire.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Nosso belo texto...
    O bom filho a casa tornar... por isso a maioria mora bem próximo, mesmo morando em casas separadas estão sempre por perto...
    Lindo o seu blo...

    ResponderExcluir
  18. Muito bom seu blog, já estou seguindo... Espero que siga o meu também.

    ResponderExcluir
  19. Morrer é assim mesmo... vc vai se alimentando de lembranças, até esquecer tudo e virar em outra coisa...

    ResponderExcluir
  20. Muito bom o conto, aliás, o espaço todo. Achei o texto um tanto pensativo e meio que com um 'cheiro de café no ar'.

    Bem bacana.

    Beijos, Misunderstood.

    ResponderExcluir
  21. Algo como Hometown Glory invertido...
    Lembrei do filme Do Jeito Que Ela É.

    ;D

    ResponderExcluir
  22. me lembrou a leitura do "Pergunte ao Pó"...um certo vagar necessário à vida, adorei, bjao

    ResponderExcluir
  23. vc é linda, seu blog é fofo demais, parabens *---* te seguindo, segue tbm

    http://desabafodeumalunatica.blogspot.com/

    ResponderExcluir